Total de visualizações de página

sábado, 30 de abril de 2011

AMÁVEL, ERA VOCÊ...


Este é o primeiro final de semana que passo longe dos seus irmãos depois do que aconteceu.
Este é, também, o primeiro final de semana que se coloca em prática a questão da guarda deles: foram pra Sorocaba passar o final de semana com seu pai.
A Ivy não queria ir, mas disse a ela que o papai estava morrendo de saudades e que logo ela estaria de volta.
O Nícollas estava em estado de graça, pois passar o final de semana com os amigos era tudo o que ele queria.
E ele merece... Tem se esforçado tanto, nem parece o mesmo Nícollas de antes!
Você sabe como estava difícil lidar com a rebeldia dele.
A dor amadurece as pessoas.
Amadureceu seu irmão...
Seu pai veio buscá-los cedo, daquele jeito que você conhece...
Não olha na minha cara, faz de conta que não me ouve.
Se ele soubesse tudo o que conversávamos, as coisas que eu pedia pra vocês em relação a ele...
Se ele fosse capaz de se despir da raiva que tem, poderia enxergar, em tudo o que aconteceu, uma nova oportunidade.
Acho que as dores que passamos na vida sempre têm o poder de transformar. Para o bem ou para o mal.
Por isso voltei a São Caetano.
Seus irmãos estão felizes na nova escola, felizes perto da família... Tem sido muito bom pra eles.
Nossa casa não foi vendida, estamos morando na casa da vó.
Não é uma situação cômoda pra mim, você sabe quanto esforço foi feito pra comprar nossa casa.
Tanto sabe que se negava a considerar a possibilidade de vendê-la.
Quantos corretores sabotamos...rsrsrs
O conselho da promotora no fórum... Não deu tempo de levar adiante, filha...
Enfim... Seu pai nunca será capaz de abrir mão de nada em favor dos seus irmãos. Há de preferir nos ver na favela a morar com dignidade se isso depender de alguma abdicação da parte dele.
Não tem problema.
Você não conseguiu viver um minuto em paz depois da nossa separação, e esse era seu maior sonho. Tentou convencê-lo por tantas vezes a acreditar nas suas opiniões, que elas eram de fato suas...
Teve o pior reveillon da sua vida... Chorou comigo ao telefone pouco antes da meia noite me colocando em verdadeiro desespero!
Como eu entendia você...
A hostilidade que você suportou no dia-a-dia, seus irmãos não terão que vivenciar.
Tracei a meta de ser feliz ao lado deles, ainda que seja morando na vó.
E assim será.
Quase nada é impossível aos corajosos e fortes.
Digo ‘quase’ porque ainda não consigo projetar minha vida sem você ao meu lado.
Ontem fechei os olhos e senti seus braços em torno de mim.
Fui levada às lembranças dos seus abraços lá na cozinha, onde fazíamos de conta ser um ‘reduto dos conselhos e confissões’.
A cada abraço, uma pergunta sua: - Sabia que eu te amo?
A cada pergunta sua, uma resposta minha: - Claro que sei! Eu sou realmente muuuuito amável...

( Amável, minha querida, era você!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, deixe um email para contato.