Total de visualizações de página

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

NESTE ANO...


Neste ano...
Neste ano, perdi o rumo, um amigo querido e conheci o lado bom e ruim de algumas pessoas.
Reencontrei uma pessoa importante e beijei muito mais seus irmãos.
Desejei reviver algumas coisas, e assim o fiz.
Usei muito mais corretivo sob os olhos, produzi mais lágrimas do que em qualquer outro ano da minha vida e senti vontade de possuir uma arma de fogo.
Tive a certeza de que Deus não existe, fui abraçada por desconhecidos solidários e conheci pessoas com perdas idênticas à minha.
Fui consolada.
Fui, também, consoladora de corações destruídos tanto quanto o meu.
Aprendi o quanto dói ter, simultaneamente, insônia e boa memória.
Tentei esquecer coisas inesquecíveis e perdoar o imperdoável, mas isso ainda não consegui.
Aprendi qual a sensação de ter um membro amputado sem ter passado, efetivamente, por isso.
Reorganizei minhas prioridades, excluí gente desnecessária da minha vida.
Agradeço à vida por ter me devolvido alguém necessário.
Tive a certeza de que tenho um amigo para todas as horas e, também, a certeza de que tem gente que se promove às custas da desgraça alheia.
Compatilhei 100% da minha vida com a tia Erika, que é uma das pessoas que mais amo no mundo.
Me orgulho de não ter desperdiçado nenhum fiozinho de amor em relação à ela desde que éramos pequenas. Ela vale qualquer esforço ou sacrifício... Qualquer tudo! Eu a amo!
Reaprendi a respirar, andar, comer...
Engordei o que não deveria em 10 meses.
Dormi durante o dia e vaguei durante a noite.
Não tomei sol, não viajei, não me diverti.
Decorei cada marca de expressão contida no rosto de um assassino chamado Jair.
Decidi viver.
Este foi o ano em que mais sofri.
O ano que nunca esqueceremos.
O ano em que ficamos 'órfãos', que dormimos todos no mesmo quarto com as camas coladinhas e de mãos dadas.
Foi o ano em que os olhos mais radiantes que conheci ao mesmo tempo que se fecharam, devolveram a visão à alguém.
Foi o ano em que o meu sorriso predileto perdeu o viço para a morte.
Este, foi o ano em que você chorou no meu colo suas inseguranças adolescentes.
E este, infelizmente, foi o ano em que chorei toda minha dor de mãe, debruçada no teu caixão.
Que você saiba que continua sendo minha luz e minha força.
Que você saiba que meu amor por você nunca vai acabar.

"Saudade que dói no peito..."

4 comentários:

  1. sinto muita falta da bianca , foram 3 anos seguidos estudando com ela , que jamais irei esquecer , linda , inteligente , mais quem fez essa tragedia pagara em dobro , e que deus te de forças gaabi . by yann campos

    ResponderExcluir
  2. Linda a sua filha, Gabi. Por tudo que li aqui (que provavelmente não chega nem a um décimo da força do que se passa na vida real), filha linda por dentro e por fora.

    Não vou lhe desejar forças nem coragem porque seria redundante, mas lhe desejo muita saúde e segurança.
    E desejo que se lembre que a beleza da Bianca é o provável reflexo do amor que vocês 4 dividem entre si.
    Abraços!
    Ana

    ResponderExcluir
  3. Dica de um Livro.. "talvez" te ajude... "A Cabana"

    ResponderExcluir
  4. ée esse anoo marcou nossas vidas ;/

    ResponderExcluir

Por favor, deixe um email para contato.